Moinho à cavalo

Moinho à cavalo

As máquinas funcionadas pela força animal (ou humana) foram principalmente usadas em moinhos para moer grão.

Tecnologia

Palavras-chave

moinho de sangue, moinho, moagem de grãos, gado, casa de roda, casa de moinho, cereal, profissão, fazenda, agricultura, mecânica, técnica

Itens relacionados

Cenas

Aldeia

Moinho à cavalo

  • casa de moinho - Para além dos aposentos da família do moleiro e arrecadações, a maquinaria de moagem do moinho também ficava localizada nesta parte do edifício.
  • casa de roda - Um edifício circular com um telhado cónico que abrigava a estrutura da engrenagem principal.

Um moinho à cavalo era um tipo de moinho em que eram usados animais como fonte de energia, em vez de água ou vento. Este tipo de moinhos eram já construídos em tempos mais antigos, mas apenas se tornaram comuns no final da Idade Média e no início do Período Moderno.

Os moinhos movidos por animais usavam cavalos, burros, mulas e bois, e eram maioritariamente usados para moer grãos e, por vezes, para prensar sementes para obter os seus óleos.

Os edifícios eram constituídos por duas partes principais, a casa do moinho e a casa da roda. Em alguns moinhos existiam várias casas da roda.

Secção

  • veio - O veio da engrenagem principal. A engrenagem principal estava ligada e este por raios.
  • madeiro - A parte inferior e terminal do veio atuador rodava dentro deste.
  • engrenagem - A rotação do veio principal era transmitida para a engrenagem através de dentes. Fazia rodar as pedras de moinho.
  • plataforma de pedra - Ficava localizado na parte final da caso do moinho, no local que ligava à casa da roda. Na maioria do moinhos existiam um ou dois pares de pedras de moer.
  • pedra de moer - Esta é a pedra inferior e estacionária.
  • pedra giratória - Esta é a pedra superior e giratória.
  • engrenagem principal - A estrutura que servia para mover as pedras de moer usando animais como fonte de energia.
  • telhado de colmo - Consistia de feixes de palha que eram fixos às traves da estrutura do telhado.
  • paredes de adobe - O adobe é uma mistura de lama e fibras de plantas que era usado como material de construção. As paredes de adobe eram construídas usando vários métodos, tais como através do enchimento de uma estrutura de madeira com adobe ou tijolos de adobe pré-fabricados.
  • poste central - Proporciona um suporte para o telhado cônico da casa da roda. A sua parte mais elevada era frequentemente decorada com entalhes.

O moleiro trabalhava na casa do moinho, onde também vivia com a sua família. Para além da zona habitacional, existia também uma arrecadação na casa do moinho para guardar todas as ferramentas necessárias e produtos moídos. A maquinaria de moagem (ou prensagem) do moinho também ficava localizada nesta área.

Devido ao seu grande tamanho, a estrutura da engrenagem principal ficava localizada na casa da roda, que estava ligada à casa do moinho. A casa da roda era um edifício circular com um telhado cônico.

Com base na posição da engrenagem principal, são identificados três tipos de moinhos de sangue. Quando a engrenagem principal estava posicionada a altura média, os cavalos andavam entre os raios. Quando a engrenagem estava numa posição elevada, os cavalos andavam por baixo da estrutura da engrenagem, e com a engrenagem principal numa posição baixa, os cavalos andavam pelo lado exterior.

Casa de roda

  • veio - O veio da engrenagem principal. A engrenagem principal estava ligada a este por raios.
  • madeiro - A parte inferior e terminal do veio atuador rodava dentro deste.
  • armação da engrenagem - A enorme engrenagem, com vários metros em diâmetro, rodava à volta do veio principal e o arnês dos animais era fixo aos seus raios.
  • engrenagem - A rotação do veio principal era transmitida para a engrenagem através de dentes. Fazia rodar as pedras de moinho.
  • plataforma de pedra - Ficava localizado na parte final da caso do moinho, no local que ligava à casa da roda. Na maioria do moinhos existiam um ou dois pares de pedras de moer.
  • pedra de moer - Esta é a pedra inferior e estacionária.
  • pedra giratória - Esta é a pedra superior e giratória.
  • viga - A parte superior do veio principal rodava nesta viga.
  • cambeiro - Esta estrutura de madeira cobria as pedras de moer e servia para impedir que o produto moído fosse derramado.
  • dente - Existiam várias centenas de dentes no aro do veio. A rotação do veio era transmitida para a engrenagem através dos dentes.
  • raio

A engrenagem principal, normalmente medindo vários metros em diâmetro, estava ligada ao veio principal por raios. A rotação da engrenagem principal era transmitida à engrenagem atuadora através de rodas dentadas, com centenas de dentes, localizadas no aro da engrenagem. A engrenagem atuadora fazia rodar o eixo ligado à pedra giratória, que pressionando contra a sua contraparte estacionária, a pedra de moer, moía os diferentes grãos que eram despejados para o olho. As pedras de moer eram posicionadas na plataforma de pedra usando uma estrutura de madeira que impedia a farinha de derramar.

Animação

  • casa de moinho - Para além dos aposentos da família do moleiro e arrecadações, a maquinaria de moagem do moinho também ficava localizada nesta parte do edifício.
  • casa de roda - Um edifício circular com um telhado cónico que abrigava a estrutura da engrenagem principal.
  • veio - O veio da engrenagem principal. A engrenagem principal estava ligada a este por raios.
  • madeiro - A parte inferior e terminal do veio atuador rodava dentro deste.
  • armação da engrenagem - A enorme engrenagem, com vários metros em diâmetro, rodava à volta do veio principal e o arnês dos animais era fixo aos seus raios.
  • engrenagem - A rotação do veio principal era transmitida para a engrenagem através de dentes. Fazia rodar as pedras de moinho.
  • plataforma de pedra - Ficava localizado na parte final da caso do moinho, no local que ligava à casa da roda. Na maioria do moinhos existiam um ou dois pares de pedras de moer.
  • pedra de moer - Esta é a pedra inferior e estacionária.
  • pedra giratória - Esta é a pedra superior e giratória.
  • viga - A parte superior do veio principal rodava nesta viga.
  • cambeiro - Esta estrutura de madeira cobria as pedras de moer e servia para impedir que o produto moído fosse derramado.
  • dente - Existiam várias centenas de dentes no aro do veio. A rotação do veio era transmitida para a engrenagem através dos dentes.
  • raio

Narração

Um moinho à cavalo era um tipo de moinho em que eram usados animais como fonte de energia, em vez de água ou vento. Este tipo de moinhos eram já construídos em tempos mais antigos, mas apenas se tornaram comuns no final da Idade Média e no início do Período Moderno.

Os moinhos movidos por animais usavam cavalos, burros, mulas e bois, e eram maioritariamente usados para moer grãos e, por vezes, para prensar sementes para obter os seus óleos.

Os edifícios eram constituídos por duas partes principais, a casa do moinho e a casa da roda. Em alguns moinhos existiam várias casas da roda.

Devido ao seu grande tamanho, a estrutura da engrenagem principal ficava localizada na casa da roda, que estava ligada à casa do moinho. A casa da roda era um edifício circular com um telhado cônico.

A engrenagem principal, normalmente medindo vários metros em diâmetro, estava ligada ao veio principal por raios. A rotação da engrenagem principal era transmitida à engrenagem atuadora através de rodas dentadas, com centenas de dentes, localizadas no aro da engrenagem. A engrenagem atuadora fazia rodar o eixo ligado à pedra giratória, que pressionando contra a sua contraparte estacionária, a pedra de moer, moía os diferentes grãos que eram despejados para o olho. As pedras de moer eram posicionadas na plataforma de pedra usando uma estrutura de madeira que impedia a farinha de derramar.

Itens relacionados

Moinho de água

Os mecanismos capazes de aproveitar a energia cinética do movimento das águas eram já utilizados na Idade Média.

Moinho de vento

O moinho de vento transforma a energia eólica em trabalho mecânico e pode ser utilizado para diferentes tipos de trabalho.

Cidade rural (Reino da Hungria)

Os burgos foram o tipo de cidade mais comum na Reino da Hungria, na Baixa Idade Média.

Fazenda medieval

As fazendas medievais eram simples, com estruturas térreas e construídas de terra, lama e madeira.

Celeiro no Vale do Indo

Os antigos indianos construíam armazéns de grandes dimensões e com ventilação natural.

Como funciona a ceifeira-debulhadora?

As ceifeiras-debulhadoras são máquinas que ceifam e debulham culturas cerealíferas.

Debulhadora (século XIX)

As máquinas debulhadoras são usadas para separar o grão da palha.

Ferraria medieval

O trabalho dos ferreiros, uma das profissões mais antigas da história, tornou-se ainda mais importante na Idade Média.

Added to your cart.