Batalha de Trafalgar (1805)

Batalha de Trafalgar (1805)

A Esquadra Real Inglesa, comandada pelo almirante Lord Nelson, derrotou a frota da aliança franco-espanhola, durante as guerras napoleônicas.

História

Palavras-chave

Trafalgar, Guerras Napoleónicas, napoleão, tácticas navais, almirante Nelson, Villeneuve, frota, batalha, espanhol, britânico, francês, guerra, Collingwood, formação militar, Bucentaure, Victory, encouraçado, campanha militar, história militar, soldado, exército, Atlanti-óceán, história, Idade Moderna

Extras relacionados

Cenas

Trajetória da aproximação

Esquadra britânica

Esquadra francesa-espanhola

Desenrolar da batalha

Fase 1 (20 de outubro de 1805)

A Batalha de Trafalgar foi a batalha naval mais importante das Guerras Napoleônicas. Decorreu próximo à costa atlântica sudoeste da Espanha, a oeste do Cabo Trafalgar.

A frota combinada franco-espanhola (18 navios franceses e 15 espanhóis) recebeu ordem para navegar para Nápoles, para prestar auxílio aos soldados franceses no sul de Itália. O almirante Villeneuve, comandante do navio almirante, o Bucentaure, dividiu a frota em dois grupos, formando uma coluna em direção ao norte.

A frota inglesa, de 27 navios, comandada por Lord Nelson no Victory, foi dividida em duas colunas. Ele liderou pessoalmente a coluna de 12 navios que navegava a barlavento, enquanto a coluna a sota-vento era liderada pelo almirante Collingwood no Royal Sovereign.

Fase 2

Lord Nelson comandou as duas colunas inglesas num ataque em ângulo reto contra a coluna da frota franco-espanhola. Os navios do almirante atacaram a guarda avançada e o centro, enquanto a coluna de Collingwood disparou contra a parte traseira da formação.

Apesar de a frota franco-espanhola estar usando fogo de canhões pesados, não conseguiram repelir o ataque da frota inglesa. Ambos os grupos conseguiram penetrar nas linhas inimigas, originando uma batalha sangrenta. O navio almirante francês, o Bucentaure, ficou seriamente danificado no combate.

Fase 3

Na batalha que se seguiu, os navios do Lord Nelson destruíram a frota de Villeneuve. No entanto, o próprio Lord Nelson foi ferido mortalmente durante combate; ele foi atingido por um atirador furtivo, a bordo do navio francês Redoutable. No entanto, Collingwood não permitiu que o inimigo tirasse partido da situação. Navios franceses e espanhóis foram sucessivamente se rendendo. Apesar do contra-ataque desesperado liderado pelo almirante Dumanoir, a sua derrota era inevitável.

Os britânicos tiveram uma vitória decisiva. As perdas da frota britânica totalizaram 1.600 mortes e feridos, no entanto, não perderam nenhum dos seus navios. A frota franco-espanhola, por outro lado, perdeu 18 navios e 12 mil marinheiros, a maioria deles capturados.

Fase 1 (20 de outubro de 1805)

A Batalha de Trafalgar foi a batalha naval mais importante das Guerras Napoleônicas. Decorreu próximo à costa atlântica sudoeste da Espanha, a oeste do Cabo Trafalgar.

A frota combinada franco-espanhola (18 navios franceses e 15 espanhóis) recebeu ordem para navegar para Nápoles, para prestar auxílio aos soldados franceses no sul de Itália. O almirante Villeneuve, comandante do navio almirante, o Bucentaure, dividiu a frota em dois grupos, formando uma coluna em direção ao norte.

A frota inglesa, de 27 navios, comandada por Lord Nelson no Victory, foi dividida em duas colunas. Ele liderou pessoalmente a coluna de 12 navios que navegava a barlavento, enquanto a coluna a sota-vento era liderada pelo almirante Collingwood no Royal Sovereign.

Fase 2

Lord Nelson comandou as duas colunas inglesas num ataque em ângulo reto contra a coluna da frota franco-espanhola. Os navios do almirante atacaram a guarda avançada e o centro, enquanto a coluna de Collingwood disparou contra a parte traseira da formação.

Apesar de a frota franco-espanhola estar usando fogo de canhões pesados, não conseguiram repelir o ataque da frota inglesa. Ambos os grupos conseguiram penetrar nas linhas inimigas, originando uma batalha sangrenta. O navio almirante francês, o Bucentaure, ficou seriamente danificado no combate.

Fase 3

Na batalha que se seguiu, os navios do Lord Nelson destruíram a frota de Villeneuve. No entanto, o próprio Lord Nelson foi ferido mortalmente durante combate; ele foi atingido por um atirador furtivo, a bordo do navio francês Redoutable. No entanto, Collingwood não permitiu que o inimigo tirasse partido da situação. Navios franceses e espanhóis foram sucessivamente se rendendo. Apesar do contra-ataque desesperado liderado pelo almirante Dumanoir, a sua derrota era inevitável.

Os britânicos tiveram uma vitória decisiva. As perdas da frota britânica totalizaram 1.600 mortes e feridos, no entanto, não perderam nenhum dos seus navios. A frota franco-espanhola, por outro lado, perdeu 18 navios e 12 mil marinheiros, a maioria deles capturados.

Narração

Fase 1 (20 de outubro de 1805)

A Batalha de Trafalgar foi a batalha naval mais importante das Guerras Napoleônicas. Decorreu próximo à costa atlântica sudoeste da Espanha, a oeste do Cabo Trafalgar.

A frota combinada franco-espanhola (18 navios franceses e 15 espanhóis) recebeu ordem para navegar para Nápoles, para prestar auxílio aos soldados franceses no sul de Itália. O almirante Villeneuve, comandante do navio almirante, o Bucentaure, dividiu a frota em dois grupos, formando uma coluna em direção ao norte.

A frota inglesa, de 27 navios, comandada por Lord Nelson no Victory, foi dividida em duas colunas. Ele liderou pessoalmente a coluna de 12 navios que navegava a barlavento, enquanto a coluna a sota-vento era liderada pelo almirante Collingwood no Royal Sovereign.

Fase 2

Lord Nelson comandou as duas colunas inglesas num ataque em ângulo reto contra a coluna da frota franco-espanhola. Os navios do almirante atacaram a guarda avançada e o centro, enquanto a coluna de Collingwood disparou contra a parte traseira da formação.

Apesar de a frota franco-espanhola estar usando fogo de canhões pesados, não conseguiram repelir o ataque da frota inglesa. Ambos os grupos conseguiram penetrar nas linhas inimigas, originando uma batalha sangrenta. O navio almirante francês, o Bucentaure, ficou seriamente danificado no combate.

Fase 3

Na batalha que se seguiu, os navios do Lord Nelson destruíram a frota de Villeneuve. No entanto, o próprio Lord Nelson foi ferido mortalmente durante combate; ele foi atingido por um atirador furtivo, a bordo do navio francês Redoutable. No entanto, Collingwood não permitiu que o inimigo tirasse partido da situação. Navios franceses e espanhóis foram sucessivamente se rendendo. Apesar do contra-ataque desesperado liderado pelo almirante Dumanoir, a sua derrota era inevitável.

Os britânicos tiveram uma vitória decisiva. As perdas da frota britânica totalizaram 1.600 mortes e feridos, no entanto, não perderam nenhum dos seus navios. A frota franco-espanhola, por outro lado, perdeu 18 navios e 12 mil marinheiros, a maioria deles capturados.

Extras relacionados

A revolução industrial e suas conseqüências

The production is a complete complete the period of Revoving Industrial and their...

A conquista do território holandês ao mar (século XVII)

Os habitantes da região norte dos Países Baixos têm lutado com sucesso contra o mar,...

Mohandas Karamchand Gandhi

Em todo o mundo, a figura de Gandhi simboliza a luta pacífica pela liberdade e pelos direitos...

Carruagens do correio (Grão-Bretanha, século XVIII)

Antes do aparecimento dos veículos motorizados, as cartas e encomendas eram enviadas em...

Luís XIV (Rei-Sol)

O monarca francês recebeu este epíteto devido à opulência e extravagância do seu estilo...

Fortaleza de Oradea (1775)

A Fortaleza de Oradea, na Transilvânia, é um exemplo da arquitetura militar medieval.

Jamestown (século XVII)

Fundado em 1607, Jamestown foi o primeiro assentamento britânico permanente na costa este...

Czar Pedro I com sua mulher

O Czar tentou modernizar o Império Russo, influenciado pelo modelo da Europa Ocidental.

Added to your cart.