A cidade de Babilônia (século VI a.C.)

A cidade de Babilônia (século VI a.C.)

A antiga cidade de Babilônia foi construída nas margens do rio Eufrates, na Mesopotâmia.

História

Palavras-chave

Babilónia, Babel, Mesopotâmia, Marduk, Koldewey, Jardins Suspensos de Babilónia, Porta de Ishtar, Eufrates, maravilhas do mundo antigo, Iraque, templo, bairro do templo, assírios, fortificação, governo persa, Alexandre Magno, cidade-estado, construção, estrutura, portão, império, muralha da cidade, tijolos de argila, palácio, real, residência, _javasolt

Itens relacionados

Questôes

  • Nas margens de que rio estava localizada a cidade de Babilônia?
  • Quem fundou o Antigo Império da Babilônia?
  • Quem era o principal deus babilônico?
  • Quando reinou Hamurabi?
  • Qual era o comprimento total das muralhas da Babilônia?
  • Qual a altura da Porta de Ishtar?
  • Que animal não está representado nas muralhas da Babilônia?
  • De acordo com Hérodoto, quantas torres foram construídas ao longo das muralhas da Babilônia?
  • Qual a cor dos tijolos esmaltados que cobriam as muralhas da Babilônia?
  • Quantos edifícios da Babilônia estavam incluídos entre as Maravilhas do Mundo Antigo?
  • Em que país atual está localizada a Babilônia?
  • Com que material foram construídas as Portas de Ishtar?
  • Como se designava a área muralhada em que o zigurate se encontrava?
  • O que não foi construído na antiga cidade da Babilônia?
  • É verdade que as muralhas da Babilônia eram consideradas uma das Maravilha do Mundo Antigo?
  • A Porta de Ishtar foi completada durante o reinado de qual soberano?
  • Que estrutura foi construída no bairro do templo da Babilônia?
  • Em que século a Porta de Ishtar adquiriu a sua forma final?
  • É verdade que a localização dos Jardins Suspensos é desconhecida?
  • A que deusa era dedicada a mais monumental e ornamentada porta na Babilônia?
  • Nabucodonosor II governou qual império?
  • Onde ficava localizada a cidade de Babilônia?
  • O que significa a palavra acádia "Bab-ili"?
  • Que rei assírio destruiu a Babilônia?
  • Qual o nome da estrada que levava até à Porta de Ishtar?
  • Onde se encontra exposta uma reconstrução da Porta de Ishtar?
  • Qual nome se dava a um tipo especial de templos mesopotâmicos?
  • Que estrutura bíblica é associada ao Zigurate da Babilônia?
  • O zigurate da Babilônia era dedicado a que deus?
  • O distrito do templo da Babilônia dedicado a que divindade?
  • Ishtar NÃO era deusa do que?

Cenas

Babilônia

A antiga cidade de Babilônia foi construída nas margens do Rio Eufrates na Mesopotâmia. É possível que já existisse neste local um povoamento desde o 4º milénio a.C.. A cidade foi mencionada pela primeira vez em uma fonte histórica do século XXIV a.C., que a refere como um local de veneração de Marduk. O nome da cidade tinha sido mudado do anterior Bāb-ili, que significava "a Porta de Deus". O nome bíblico Babel tem origem no nome hebreu da Babilônia.

As ruínas da cidade estão localizadas no que é hoje o Iraque, perto da cidade de Al-Hillah, a sul de Bagdá.

As escavações arqueológicas começaram no princípio do século XX, lideradas pelo arqueólogo alemão Robert Koldewey. Atualmente, quase todas as ruínas já foram escavadas e alguns edifícios, reconstruídos.

Porta de Ishtar

A cidade de Babilônia estava cercada por duas muralhas. A muralha exterior tinha várias portas, sendo a maior e mais espetacular a Porta de Ishtar. A Avenida das Procissões, que levava ao Bairro do Templo, no centro da cidade, passava por esta porta.

A porta era dedicada a Ishtar, a deusa acádia-Babilônica dos animais, plantas, amor, fertilidade e maternidade, mas também da contenda e da guerra.

A lendária porta foi completada durante o reinado de Nabucodonosor II. A estrutura com quase 14 metros de altura estava coberta com ladrilhos azuis esmaltados e decorada com relevos de touros e dragões (Mušḫuššu) da mitologia acádia. A porta era feita de madeira de cedro.

Embora a porta original não tenha sobrevivido, existe uma reconstrução em exibição no Museu Pergamon, em Berlim.

Palácio

O Palácio Real estava localizado na parte norte da cidade, dentro das muralhas exteriores. De acordo com fontes históricas, a estrutura, tal como a Porta de Ishtar, adquiriu a sua forma final durante o reinado de Nabucodonosor II, o mais conhecido rei do Império Neobabilônico.

Jardins Suspensos

A estrutura conhecida como "Jardins Suspensos da Babilônia" era uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo. Embora os estudiosos gregos chamassem os jardins de "Jardins de Semiramis", os atribuindo à lendária rainha assíria, eles podem de fato ter sido encomendados pelo rei Nabucodonosor II, por volta de 600 a.C..

De acordo com a lenda, o rei mandou construir os Jardins Suspensos para a sua esposa, a Rainha Amitis, porque ela sentia saudades dos montes e vales verdes da sua terra natal. Assim, para agradar à esposa, o rei mandou construir um grande palácio que se assemelhasse a uma montanha coberta por plantas.

Segundo relatos de historiadores antigos, os "Jardins Suspensos" da Babilônia eram na verdade uma estrutura em degraus, semelhante a um zigurate. Os terraços estavam cheios com terra e as plantas eram irrigadas por meio de um engenhoso sistema hidráulico.

O termo "suspensos" deve-se provavelmente ao facto de que a estrutura, quando vista a alguma distância, poderia dar a impressão de que as plantas estavam a flutuar no ar. No entanto, a localização exata dos jardins é ainda hoje desconhecida.

Zigurate

A Avenida das Procissões passava pela Porta de Ishtar e levava ao Bairro do Templo. Era aqui que ficava um dos mais famosos zigurates antigos, dedicado a Marduk. Marduk era o principal deus da Babilônia e o santuário construído no topo do zigurate da cidade era o local mais importante para a sua veneração. A estrutura era conhecida como Etemenanki, "o templo da fundação dos Céus e da Terra".

Possivelmente havia um zigurate anterior neste local erigido no 2º milénio a.C.. Após a destruição da cidade da Babilônia no século VII pelos Assírios, o templo, em conjunto com outros edifícios da cidade, foi reconstruído nos séculos VI e VII a.C.. De acordo com fontes históricas, o edificio consistia de sete andares e media cerca de 91 metros de altura. A bíblica "Torre de Babel" é identificada por muitos com o Templo de Marduk.

Séculos mais tarde, quando a cidade foi abandonada pelos seus habitantes, o zigurate caiu em decadência e os seus tijolos de barro foram levados pelos locais. As escavações no século XX encontraram apenas as suas fundações.

Bairro residencial

Durante o apogeu do Império Neobabilônico, a cidade poderá ter tido uma população de várias centenas de milhares.

A disposição da cidade era simples, com longas estradas que a dividiam em cumpridos bairros retangulares. Os bairros residenciais estavam localizados longe do centro.

Muralhas da Babilónia

A cidade de Babilônia estava cercada por muralhas altas e fortes. A muralha exterior, construída com tijolos de barro, tinha provavelmente 18 km de comprimento e 18 m de altura.

De acordo com o historiador grego antigo Heródoto, as muralhas tinham espessura suficiente para uma carruagem de quatro cavalos dar a volta em cima delas. No entanto, os dados arqueológicos indicam que a espessura da muralha proxima a Porta de Ishtar deveria ser de 4 m.

Heródoto também escreveu que centenas de torres teriam sido construídas no topo das muralhas, dando à silhueta da Babilônia um aspeto impressionante. Estas poderosas muralhas e a lendária Porta de Ishtar inspiraram os historiadores antigos a mencionar estas estruturas entre as maravilhas do mundo antigo.

Passeio

Animação

A Babilônia, construída nas margens do Rio Eufrates, desempenhou um papel muito importante na história da Mesopotâmia. A data exata da fundação da Babilônia não é conhecida. Originalmente, era uma pequena cidade acádia-amorita, mas a sua importância foi crescendo continuamente.

No século XVIII a.C., durante o reinado de Hamurabi, a cidade tornou-se o centro do Império da Babilônia. Mais tarde, durante o período assírio, a sua importância diminuiu. Durante o reinado de Nabucodonosor II, a cidade de Babilônia foi reconstruída. A florescente cidade tornou-se o centro do Império Neobabilônico no século VI a.C..

Nesse tempo, a cidade de Babilônia estava cercada por muralhas fortificadas, com cerca de 18 km de comprimento. As muralhas foram construídas com tijolos de barro e tinham cerca de 18 m de altura. Estas poderosas paredes e a lendária Porta de Ishtar inspiraram os historiadores antigos a incluir esta estrutura como uma das maravilhas do mundo antigo.

A Avenida das Procissões seguia pela Porta de Ishtar, passando depois pela fortaleza e pelo palácio. Os lendários Jardins Suspensos poderiam também estar localizados na Avenida das Procissões, mas a sua localização exata é ainda desconhecida. A Avenida das Procissões passava também pelo Bairro do Templo, o centro religioso da cidade. Era neste bairro que ficava o zigurate dedicado a Marduk, principal deidade da Babilônia.

O mapa da cidade era simples, com estradas estreitas mas longas e retas, dividindo a cidade em bairros. As partes novas da cidade eram principalmente bairros residenciais, onde vivia uma população de várias centenas de milhares.

Na segunda parte do século VI a.C. a Babilônia foi dominada pelos Persas, mas manteve-se como um dos centros do poder real. A sua importância não diminuiu mesmo durante o reinado do rei macedônio Alexandre o Grande, depois de conquistar o Império Persa. No entanto, após sua morte prematura, Babilônia caiu em decadência e foi mais tarde abandonada pelos seus habitantes.

Narração

A Babilônia, construída nas margens do Rio Eufrates, desempenhou um papel muito importante na história da Mesopotâmia. A data exata da fundação da Babilônia não é conhecida. Originalmente, era uma pequena cidade acádia-amorita, mas a sua importância foi crescendo continuamente.

No século XVIII a.C., durante o reinado de Hamurabi, a cidade tornou-se o centro do Império da Babilônia. Mais tarde, durante o período assírio, a sua importância diminuiu. Durante o reinado de Nabucodonosor II, a cidade de Babilônia foi reconstruída. A florescente cidade tornou-se o centro do Império Neobabilônico no século VI a.C..

Nesse tempo, a cidade de Babilônia estava cercada por muralhas fortificadas, com cerca de 18 km de comprimento. As muralhas foram construídas com tijolos de barro e tinham cerca de 18 m de altura. Estas poderosas paredes e a lendária Porta de Ishtar inspiraram os historiadores antigos a incluir esta estrutura como uma das maravilhas do mundo antigo.

A Avenida das Procissões seguia pela Porta de Ishtar, passando depois pela fortaleza e pelo palácio. Os lendários Jardins Suspensos poderiam também estar localizados na Avenida das Procissões, mas a sua localização exata é ainda desconhecida. A Avenida das Procissões passava também pelo Bairro do Templo, o centro religioso da cidade. Era neste bairro que ficava o zigurate dedicado a Marduk, principal deidade da Babilônia.

O mapa da cidade era simples, com estradas estreitas mas longas e retas, dividindo a cidade em bairros. As partes novas da cidade eram principalmente bairros residenciais, onde vivia uma população de várias centenas de milhares.

Na segunda parte do século VI a.C. a Babilônia foi dominada pelos Persas, mas manteve-se como um dos centros do poder real. A sua importância não diminuiu mesmo durante o reinado do rei macedônio Alexandre o Grande, depois de conquistar o Império Persa. No entanto, após sua morte prematura, Babilônia caiu em decadência e foi mais tarde abandonada pelos seus habitantes.

Itens relacionados

A maldição do faraó

A abertura da tumba do faraó Tutancâmon exigiu um alto preço.

Cidade de Ur (3º milênio a.C.)

A cidade situada perto do rio Eufrates foi um centro importante na antiga Suméria.

O mito da maçã de ouro

Este vídeo apresenta o mito que conta como a Guerra de Troia começou.

Agricultura do Vale do Nilo no Antigo Egito

O Antigo Egito era chamado de "a jóia do Nilo" porque o rio teve um importante papel no...

Pirâmide de Djoser (Sacará, Egito, século XXVII a.C.)

Esta pirâmide de degraus, construída no século XXVII a.C., foi a primeira pirâmide egípcia.

A Roma de Nero é destruída pelo fogo

Foi Nero quem deflagrou um gigantesco incêndio em Roma? Verdade ou falso?

Arco de Tito (Roma, século I)

Este arco do triunfo foi erigido à entrada do Fórum Romano, para comemorar a vitória do...

Batalha das Termópilas (480 a.C)

Esta batalha entre Gregos e Persas tornou-se famosa pelo sacrifício heróico dos soldados...

Added to your cart.