Sistema de ventos monçónicos

Sistema de ventos monçónicos

Os ventos monçónicos transportam chuva forte do mar para terra.

Geografia

Palavras-chave

monção, sistema de ventos, monção de inverno, vento, monção de verão, zona temperada, zona tropical, vento alísio, precipitação, aquecimento, resfriamento, tempo, mudança de temperatura, atmosfera, mar, oceano, pressão atmosférica, Equador, temperatura, chuva, seca, natureza, Terra, geografia

Extras relacionados

Cenas

Zona temperada
sistema de ventos monçónicos

  • Círculo Polar Ártico
  • Trópico de Câncer
  • Equador
  • Trópico de Capricórnio
  • Círculo Polar Antártico
  • Pólo Sul
  • Pólo Norte
  • Oceano Atlântico
  • Oceano Pacífico
  • Oceano Índico
  • Oceano Ártico
  • Sul e Este da China
  • Japão
  • Nova Zelândia
  • Costa Oriental da África do Sul
  • Golfo do México
  • Costa Oriental da América do Sul
  • Chile
  • Costa Oriental da Austrália

Os ventos de monção também podem ocorrer na zonas temperadas. Eles geralmente formam-se na borda leste dos continentes. Devido aos ventos de reversão sazonais, os verões são húmidos, enquanto os invernos são secos nesta zona.

Zona temperada
monção

  • monção de verão
  • B - Pressão menor
  • A - Pressão maior
  • elevada precipitação
  • baixa precipitação
  • aquecimento mais forte
  • menor capacidade de calor
  • maior capacidade de calor

No verão, o ar mais frio e de maior pressão flui dos oceanos para a massa de ar mais quente e de menor pressão acima dos continentes.

No inverno, ocorre o inverso: o ar mais frio e de maior pressão flui dos continentes em direção à massa de ar mais quente e de menor pressão sobre os oceanos.

Zona tropical
sistema de ventos monçónicos

  • equador térmico - Uma linha que liga as áreas mais quentes e, portanto, de menor pressão da Terra. Os ventos alísios sopram para esta linha.
  • verão no hemisfério norte
  • ventos alísios de sudeste
  • monção (de verão) de sudoeste - Um vento que traz precipitação quando é verão no Hemisfério Norte.
  • monção (de inverno) de sudeste - Um vento que traz tempo seco quando é inverno no Hemisfério Sul.

A monção é uma inversão sazonal nos padrões de vento de uma determinada região. É formada principalmente por causa do aquecimento assimétrico do continente e do oceano, o que implica também diferenças na pressão do ar. A fim de igualar essa diferença, o ar começa a circular. Quando o vento sopra do oceano para o continente, ele traz precipitação e quando sopra na direção oposta, traz tempo seco e ensolarado. Quando a mudança sazonal de direção do vento é de pelo menos 120°, é chamada de vento de monção.

Os ventos de monção fazem parte da circulação atmosférica da Terra. Se conectarmos as áreas mais quentes do globo na zona tropical com uma linha imaginária, obtemos o equador térmico. Devido ao aquecimento assimétrico dos continentes e dos oceanos, a localização do equador térmico não coincide com o Equador geográfico. Como os continentes aquecem mais do que os oceanos durante o verão, o equador térmico move-se para as regiões internas dos continentes. Por causa disso, os ventos alísios nordeste e sudeste não sopram em direção ao Equador geográfico, mas em direção ao equador térmico, onde as temperaturas são as mais quentes e, portanto, a pressão do ar é a mais baixa.

Como resultado, quando é verão no Hemisfério Norte, o vento alísio do sudeste do Hemisfério Sul continua a soprar no Hemisfério Norte em direção às regiões internas dos continentes depois de atravessar o Equador geográfico. Uma vez que a rotação da Terra muda a direção do vento para a direita, o vento que sopra do sudeste do Hemisfério Sul torna-se a monção que sopra do sudoeste no Hemisfério Norte.

Quando é inverno no Hemisfério Norte, o equador térmico move-se para o Hemisfério Sul, abrindo caminho para o vento alísio do nordeste. É por isso que a monção tropical de inverno do Hemisfério Norte é a mesma do que o vento alísio do nordeste. Quando é inverno no Hemisfério Norte, é verão no Hemisfério Sul. O vento alísio do nordeste do Hemisfério Norte atravessa o Equador geográfico e, por causa da rotação do globo, continua a soprar no Hemisfério Sul em direção às regiões internas dos continentes como monção noroeste.

Zona tropical
monção

  • monção de verão
  • A - Pressão maior
  • B - Pressão menor
  • Equador
  • equador térmico - Uma linha que liga as áreas mais quentes e, portanto, de menor pressão da Terra. Os ventos alísios sopram para esta linha.
  • vento de sudoeste
  • forte aquecimento
  • oceano
  • continente
  • elevada precipitação
  • baixa precipitação

No verão, a pressão do ar sobre os continentes é menor do que sobre os oceanos. A fim de igualar as diferenças na pressão do ar, o ar de maior pressão começa a fluir dos oceanos para as áreas de pressão mais baixa. Esses ventos trazem fortes chuvas.

No inverno, a pressão do ar é maior sobre os continentes mais frios do que sobre os oceanos. Como consequência, o ar flui dos continentes para os oceanos. Esses ventos trazem clima frio, mas ensolarado e seco.

Narração

A monção é uma inversão sazonal nos padrões de vento de uma determinada região. É formada principalmente por causa do aquecimento assimétrico do continente e do oceano, o que implica também diferenças na pressão do ar. A fim de igualar essa diferença, o ar começa a circular. Quando o vento sopra do oceano para o continente, ele traz precipitação e quando sopra na direção oposta, traz tempo seco e ensolarado. Quando a mudança sazonal de direção do vento é de pelo menos 120°, é chamada de vento de monção.

Os ventos de monção fazem parte da circulação atmosférica da Terra. Se conectarmos as áreas mais quentes do globo na zona tropical com uma linha imaginária, obtemos o equador térmico. Devido ao aquecimento assimétrico dos continentes e dos oceanos, a localização do equador térmico não coincide com o Equador geográfico. Como os continentes aquecem mais do que os oceanos durante o verão, o equador térmico move-se para as regiões internas dos continentes. Por causa disso, os ventos alísios nordeste e sudeste não sopram em direção ao Equador geográfico, mas em direção ao equador térmico, onde as temperaturas são as mais quentes e, portanto, a pressão do ar é a mais baixa.

Como resultado, quando é verão no Hemisfério Norte, o vento alísio do sudeste do Hemisfério Sul continua a soprar no Hemisfério Norte em direção às regiões internas dos continentes depois de atravessar o Equador geográfico. Uma vez que a rotação da Terra muda a direção do vento para a direita, o vento que sopra do sudeste do Hemisfério Sul torna-se a monção que sopra do sudoeste no Hemisfério Norte.

Quando é inverno no Hemisfério Norte, o equador térmico move-se para o Hemisfério Sul, abrindo caminho para o vento alísio do nordeste. É por isso que a monção tropical de inverno do Hemisfério Norte é a mesma do que o vento alísio do nordeste. Quando é inverno no Hemisfério Norte, é verão no Hemisfério Sul. O vento alísio do nordeste do Hemisfério Norte atravessa o Equador geográfico e, por causa da rotação do globo, continua a soprar no Hemisfério Sul em direção às regiões internas dos continentes como monção noroeste.

No verão, a pressão do ar sobre os continentes é menor do que sobre os oceanos. A fim de igualar as diferenças na pressão do ar, o ar de maior pressão começa a fluir dos oceanos para as áreas de pressão mais baixa. Esses ventos trazem fortes chuvas.

No inverno, a pressão do ar é maior sobre os continentes mais frios do que sobre os oceanos. Como consequência, o ar flui dos continentes para os oceanos. Esses ventos trazem clima frio, mas ensolarado e seco.

Os ventos de monção também podem ocorrer na zonas temperadas. Eles geralmente formam-se na borda leste dos continentes. Devido aos ventos de reversão sazonais, os verões são húmidos, enquanto os invernos são secos nesta zona.

No verão, o ar mais frio e de maior pressão flui dos oceanos para a massa de ar mais quente e de menor pressão acima dos continentes.

No inverno, ocorre o inverso: o ar mais frio e de maior pressão flui dos continentes em direção à massa de ar mais quente e de menor pressão sobre os oceanos.

Extras relacionados

Ciclone e anticiclone de latitude média

Os ciclones são grandes turbilhões de ar, no interior dos quais se formam nuvens e precipitação.

Ciclones tropicais

Os ciclones são grandes turbilhões de ar, no interior dos quais se formam nuvens e precipitação.

Circulação atmosférica

A diferença entre a temperatura das zonas polar e equatorial causa circulação atmosférica, que é influenciada por diversos fatores, incluindo a rotação da...

El Niño

Padrão climatérico periódico, que tem lugar de cinco em cinco anos no Oceano Pacífico tropical.

Formação de nuvens, tipos de nuvens

A evaporação da água à superfície forma nuvens de várias formas, das quais volta a cair água para a superfície sob a forma de precipitação.

Instrumentos meteorológicos

Esta animação mostra os instrumentos utilizados para analisar fenómenos atmosféricos.

Instrumentos meteorológicos (básico)

Esta animação mostra os instrumentos utilizados para analisar fenómenos atmosféricos.

Raio

Um raio é uma descarga eletrostática repentina acompanhada por um som conhecido como trovão.

Topografia da Terra

Esta animação apresenta as montanhas, as planícies, os rios, os lagos e os desertos de maior tamanho da Terra.

Ventos locais

Os mais importantes tipos de ventos locais são as brisas marítimas, as brisas de montanha e os ventos descendentes.

Zonas climáticas

A Terra encontra-se dividida em zonas geográficas e climáticas.

Added to your cart.