Reprodução e desenvolvimento dos insetos

Reprodução e desenvolvimento dos insetos

De acordo com o seu ciclo de vida, os insetos podem sofrer três tipos de metamorfose: ametabolia, hemimetabolia ou holometabolia.

Biologia

Palavras-chave

tipos de metamorfose, ontogenia, pós-embrionário, metamorfose gradual, metamorfose, metamorfose completa, inseto, artrópode, artrópodes, insetos, libélula, mosquito da malária, larva, ovo, imago, pupa, borboletas, moscas, mosquitos, himenópteros, dípteros, tórax, peixinho-de-prata, abdómen, muda, animal, biologia

Extras relacionados

Cenas

Tipos de desenvolvimento

  • ametabolia (sem metamorfose)
  • hemimetabolia (metamorfose incompleta)
  • holometabolia (metamorfose completa)

Ametabolia

  • larva
  • larva
  • larva
  • larva
  • peixinho-de-prata adulto
  • ovo

Hemimetabolia

  • ovo
  • larva
  • crescimento, muda
  • larva
  • libélula imperador adulta

Holometabolia

  • larva
  • pupa
  • ovo
  • mosquito da malária adulto

Peixinho-de-prata adulto

  • peixinho-de-prata adulto - Com um comprimento entre os 7 e os 10 mm, este inseto tem origem na Europa, embora hoje possa ser encontrado em todo o mundo. Caracteriza-se pelo corpo prateado e os três apêndices no abdómen. O peixinho-de-prata não escolhe o que come, sendo que a sua dieta inclui principalmente hidratos de carbono e amidos, ainda que às vezes possa consumir algodão e couro.

Libélula imperador adulta

  • libélula imperador adulta - Este inseto encontra-se disseminado pela Europa e pode ser encontrado na Ásia, até ao Noroeste da Índia. Os seus habitats são as planícies e prefere os corpos de água com vasta vegetação. A libélula imperador tem um corpo robusto e um comprimento entre os 68 e os 84 mm. Sendo um predador, alimenta-se de outros insetos voadores.

Mosquito da malária adulto

  • mosquito da malária adulto - É uma das seis espécies de mosquito que podem transmitir malária em áreas contaminadas. Prefere sugar o sangue de mamíferos do que o sangue humano.

Animação

  • ametabolia (sem metamorfose)
  • hemimetabolia (metamorfose incompleta)
  • holometabolia (metamorfose completa)
  • larva
  • larva
  • larva
  • larva
  • peixinho-de-prata adulto
  • ovo
  • ovo
  • larva
  • crescimento, muda
  • larva
  • libélula imperador adulta
  • larva
  • pupa
  • ovo
  • mosquito da malária adulto

Narração

Os insetos reproduzem-se através de fecundação interna, ou seja, o macho deposita as suas células reprodutoras no trato genital da fêmea. Após a fecundação, a fêmea deposita os ovos fecundados. Quando as larvas emergem dos ovos, passam por várias mudas durante o seu crescimento. Os insetos adultos (ou imagos) já não crescem nem mudam. Quanto ao desenvolvimento, os insetos podem ser: ametabólicos, hemimetabólicos ou holometabólicos.

No caso dos insetos ametabólicos, as mudanças pelas quais estes passam durante os seus ciclos de vida não são significativas. Um exemplo típico de tal inseto é o peixinho-de-prata, que se encontra difundido em todo o mundo. Às vezes pode também ser encontrado nos nossos lares. O ovo do peixinho-de-prata desenvolve-se numa larva. O seu aspeto e estilo de vida são semelhantes aos de um indivíduo adulto. São distintos apenas em tamanho, cor e no desenvolvimento dos seus órgãos.

O ciclo de vida dos insetos hemimetabólicos é um fenómeno mais espetacular. Um exemplo típico de tal inseto é a libélula imperador. A sua larva (ou náiade) emergente do ovo é significativamente diferente do imago tanto em termos de anatomia como em estilo de vida. A larva (ou náiade) tem um estilo de vida aquático comparado com o imago terrestre que possui asas.

O ciclo de vida dos insetos holometabólicos é o mais complexo. Um exemplo típico de tal inseto é o mosquito. A larva emergente do ovo desenvolve-se numa pupa depois de algum tempo. A pupa do mosquito é muito ativa comparada com a dos outros insetos. Durante esta fase, a maioria dos tecidos da larva são decompostos, formando-se novos tecidos. A pupa acaba por tornar-se um inseto totalmente desenvolvido.

Extras relacionados

Efemérida de cauda longa

As larvas das efeméridas passam os primeiros três anos da sua vida na água. A fase adulta dura apenas dois dias e o seu único objetivo é o acasalamento.

Vaca-loura

Através do exemplo da vaca-loura mostraremos as funções dos músculos dos insetos, a técnica de voo e como se reproduzem.

A diversidade dos órgãos fotodetetores

No decurso da evolução, desenvolveram-se vários diferentes tipos de olhos, de forma independente uns dos outros.

Abelha

As abelhas produzem o mel, uma substância doce e nutritiva.

Besouro (Melolonta)

O besouro (ou melolonta) é um inseto bastante comum na Europa, cujas larvas são consideradas uma praga.

Borboleta branca da couve

A borboleta branca da couve é uma espécie de borboleta comum através da qual ilustramos a anatomia das borboletas.

Escolopendra

Esta animação 3D apresenta uma espécie de centopeia, que se encontra distribuída pela região do Mediterrâneo.

Escorpião de cauda grossa

O androctonus australis é um dos escorpiões mais perigosos do mundo.

Formiga-vermelha

Numa colónia de formigas encontramos a rainha, os machos e as obreiras.

Rã-comum

Esta animação apresenta a anatomia dos anfíbios através do exemplo de uma espécie comum de rãs.

Ciclo de vida de musgos e fetos

Esta animação compara os ciclos de vida de musgos e fetos, ajudando a perceber o ciclo de vida das plantas em geral.

Desenvolvimento pré-natal

Esta animação mostra o desenvolvimento do embrião e feto humanos.

Meiose

Os nossos gâmetas são células haploides produzidas a partir de células diploides por meiose, um tipo especial de divisão celular.

Added to your cart.