Como respiram os peixes?

Como respiram os peixes?

Os vasos sanguíneos nas guelras dos peixes absorvem oxigénio e libertam dióxido de carbono.

Biologia

Palavras-chave

peixe, respiração, guelra, troca gasosa, exalação, inalação, oxigénio, dióxido de carbono, opérculo, capilar, animal, vertebrado, biologia

Extras relacionados

Cenas

Movimento respiratório

  • Aspiração - O opérculo levanta, pelo que a pressão na cavidade opercular diminui e a água entra para a cavidade opercular pela boca aberta. A membrana está fechada, sendo que a água não pode entrar na cavidade opercular por detrás do opérculo.
  • Expiração - O opérculo fecha, então a pressão na cavidade opercular aumenta. A membrana abre, a boca fecha, pelo que a água sai da cavidade opercular por detrás do opérculo.

Aspiração:
- a boca está aberta
- o opérculo levanta
- a membrana branquial fecha.

Assim, a pressão na cavidade opercular diminui e a água entra pela boca.

Expiração:
- a boca está fechada
- o opérculo fecha
- a membrana branquial fecha.

Assim, a pressão na cavidade opercular aumenta e a água sai por detrás do opérculo.

O movimento do opérculo assegura a alteração de pressão necessária para a entrada e saída de água. O movimento sincronizado da membrana e da boca garante que a água flui numa única direção.

Guelra

  • guelra - O órgão respiratório dos peixes, que absorve oxigénio da água. Consiste nas lamelas primárias, que contém as lamelas secundárias; esta estrutura aumenta a superfície respiratória do peixe, aumentando a eficiência das trocas gasosas.

Anatomia da guelra

  • arco branquial - Os vasos sanguíneos que abastecem a guelra correm aqui. Artérias, indicadas pela cor azul, transportam sangue rico em dióxido de carbono do corpo para as guelras. As veias, indicadas pela cor vermelha, transportam sangue rico em oxigénio das guelras para o corpo.
  • lamela primária
  • lamela secundária - Contêm capilares, nos quais o conteúdo em dióxido de carbono do sangue é libertado para a água, enquanto o oxigénio é absorvido da água.
  • água rica em oxigénio - Entra para a cavidade opercular pela boca.
  • água rica em dióxido de carbono - Sai da cavidade opercular por detrás do opérculo.

Troca de gases

O sangue nos vasos na guelra e a água circulam em direções opostas. Como tal, o sangue parcialmente rico em oxigénio cruza-se com a água com a maior quantidade de oxigénio, da qual absorve oxigénio adicional.

O sangue, já pobre em oxigénio, encontra-se então com água ainda rica em oxigénio.

Se a direção de circulação do sangue e da água fosse a mesma, a concentração de oxigénio na água e no sangue tornar-se-iam iguais na secção inicial do vaso e o sangue poderia transportar muito menos oxigénio. Tal aconteceria porque a água, com baixa concentração de oxigénio, não seria capaz de transferir mais oxigénio para o sangue, já pobre em oxigénio.

O mecanismos de contracorrente está presente em várias funções vitais, tais como urina e produção de linfa. O mesmo mecanismo é usado na terapia de substituição renal.

Respiração

  • opérculo - Quando levanta, a pressão na cavidade opercular diminui e a água entra pela boca aberta. Quando fecha, a pressão na cavidade opercular aumenta, o que faz com que a água saia por debaixo dos opérculos.
  • Membrana branquial - Atua como uma válvula. Assegura aue a água não entra na cavidade opercular por detrás do opérculo; pode entrar apenas pela boca.
  • boca - Levanta e a boca abre durante a aspiração; a água entra para a cavidade opercular pela boca. Durante a expiração, a boca está fechada, pelo que a água sai por detrás dos opérculos.

Animação

  • arco branquial - Os vasos sanguíneos que abastecem a guelra correm aqui. Artérias, indicadas pela cor azul, transportam sangue rico em dióxido de carbono do corpo para as guelras. As veias, indicadas pela cor vermelha, transportam sangue rico em oxigénio das guelras para o corpo.
  • lamela primária
  • lamela secundária - Contêm capilares, nos quais o conteúdo em dióxido de carbono do sangue é libertado para a água, enquanto o oxigénio é absorvido da água.
  • água rica em oxigénio - Entra para a cavidade opercular pela boca.
  • água rica em dióxido de carbono - Sai da cavidade opercular por detrás do opérculo.
  • guelra - O órgão respiratório dos peixes, que absorve oxigénio da água. Consiste nas lamelas primárias, que contém as lamelas secundárias; esta estrutura aumenta a superfície respiratória do peixe, aumentando a eficiência das trocas gasosas.
  • Aspiração - O opérculo levanta, pelo que a pressão na cavidade opercular diminui e a água entra para a cavidade opercular pela boca aberta. A membrana está fechada, sendo que a água não pode entrar na cavidade opercular por detrás do opérculo.
  • Expiração - O opérculo fecha, então a pressão na cavidade opercular aumenta. A membrana abre, a boca fecha, pelo que a água sai da cavidade opercular por detrás do opérculo.

Narração

O opérculo levanta quando o peixe abre a boca durante a aspiração. A pressão na cavidade opercular diminui e a água entra pela boca. A água pode apenas entrar na cabidade opercular pela boca, pois a membrana branquial serve de válvula que impede a água de entrar por detrás do opérculo.

A boca está fechada e opérculo fecha durante a expiração. Gera-se um aumento de pressão na cavidade opercular, que faz com que a água saia através da membrana branquial aberta.

Ou seja, durante a aspiração, a boca abre, o opérculo levanta e a membrana branquial fecha; durante a expiração, a boca fecha, o opérculo fecha e a membrana branquial abre.

A guelra é o órgão respiratório dos peixes. O arco branquial contem as lamelas primárias que seguram as lamelas secundárias. Esta estrutura aumenta a superfície respiratória do peixe, aumentando assim a eficiência da troca de gases.

As lamelas secundárias contêm capilares. O conteúdo em dióxido de carbono da água que entra na guelra é inferior ao do sangue, enquanto o conteúdo em oxigénio é superior. Como tal, ocorre uma troca de gases; o sangue liberta dióxido de carbono e absorve oxigénio.

O mecanismo de contracorrente tem um papel essencial na teoca de gases. O sangue e a água circulam em sentidos opostos, pelo que o sangue parcialmente rico em oxigénio se cruza com a água com a maior quantidade de oxigénio, da qual absorve oxigénio adicional. Por outro lado, o sangue, que já libertou uma percentagem do seu dióxido de carbono, cruza-se com a água com a menor quantidade de dióxido de carbono, para a qual transfere dióxido de carbono adicional.

Os peixes usam também a sua pele como órgão respiratório suplementar.

Extras relacionados

Carpa-comum

Peixe de água doce, consumido em muitas partes do mundo.

Sistema respiratório

O sistema respiratório é responsável pela inspiração oxigénio e libertação de dióxido de carbono.

O ciclo de vida dos vertebrados

O ciclo de vida dos vertebrados é constituído por fases que abrangem o período desde a formação das células reprodutivas de um indivíduo até à formação das...

Peixes de água doce

Muitos peixes de água doce são também iguarias bastante apreciadas.

Tubarões

Os tubarões são peixes de esqueleto cartilaginoso. Entre as espécies mais conhecidas contam-se o grande tubarão branco e o grande tubarão-martelo.

Efeitos do tabagismo nos pulmões

Fumar prejudica gravemente o sistema respiratório, pode causar DPOC ou cancro do pulmão.

Peixes pré-históricos com armadura

Espécie extinta de peixes, com uma grossa armadura a proteger a cabeça.

Added to your cart.