Ciclo de vida de musgos e fetos

Ciclo de vida de musgos e fetos

Esta animação compara os ciclos de vida de musgos e fetos, ajudando a perceber o ciclo de vida das plantas em geral.

Biologia

Palavras-chave

musgo, feto, ciclo de vida, fetos, estrutura semelhante a uma raiz, estrutura tipo caule, estrutura semelhante a uma folha, esporo, esporângio, seda, planta de musgo adulta, rizoma, folha, tapete de musgo, haplóide, geração gametófito, gameta, fertilização, meiose, protalo em forma de coração, aparelho reprodutor masculino, órgão reprodutivo feminino, diploide, talófitos, zigoto, tecidos vegetais, quimiotaxia, planta, biologia

Extras relacionados

Perguntas

  • Geração que se reproduz sexualmente nos musgos
  • Geração produtora de esporos nos musgos
  • Geração produtora de gâmetas nos musgos
  • Geração produtora de esporos no feto
  • Geração haploide no feto de madeira
  • Geração produtora de gâmetas no feto
  • Geração dipolide no feto
  • Geração haploide nos musgos
  • Geração diploide nos musgos
  • Geração esporófita no feto
  • Geração esporófita nos musgos
  • Geração gametófita no feto
  • Geração gametófita nos musgos
  • A geração nos musgos que se desenvolve a partir de uma esporo
  • Geração que se reproduz assexualmente nos fetos
  • Geração que se reproduz sexualmente nos fetos
  • Geração que se reproduz assexualmente nos musgos
  • A geração nos musgos que se desenvolve a partir de um zigoto
  • A geração nos fetos que se desenvolve a partir de um esporo
  • A geração dos fetos que se desenvolve a partir de um zigoto
  • Não faz fotossintese
  • Não possui órgãos
  • Não possui tecidos
  • Tem órgãos
  • Tem tecidos

Cenas

Musgo

Feto

Ciclo de vida

Questionário

Animação

  • esporo (haploide)
  • geramção do gametófito (haploide)
  • gameta (haploide)
  • fecundação
  • zigoto (diploide)
  • geração do esporófito (diploide)
  • meiose (divisão com redução a metade)

Narração

Ciclo de vida de musgos e fetos

As plantas vasculares têm ciclos de vida que se designam por alternância de gerações, caracterizados pela alternância de fases sexuais e assexuais. A geração assexual reproduz-se através de esporos. Os esporos desenvolvem-se na geração sexual, que produz gâmetas. A fertilização cria o zigoto que se desenvolve numa nova geração assexual, e o ciclo de vida recomeça mais uma vez. Durante o ciclo de vida, o zigoto recebe um conjunto de cromossomas de dois gâmetas. Portanto, as duas células haploides produzem um zigoto diploide. O zigoto é a célula inicial para a geração assexual (ou esporófita); portanto, a geração é diploide. as células diploides da geração assexual produzem esporos haploides por meiose (ou divisão celular redutiva). O esporo desenvolve-se na geração sexual haploide (ou gametófita).

Primeiro, vamos acompanhar as principais fases do ciclo de vida dos musgos.

A geração esporófita desenvolve-se na planta de musgo; consiste de uma seda e um esporângio. O esporângio produz esporos haploides por meiose (ou divisão celular reprodutiva). Mais tarde, abre-se, os esporos caem ao solo e desenvolvem-se na planta de musgo. A planta de musgo é constituída por células haploides; esta é a geração sexual (ou gametófita). Absorve água e minerais por toda a sua superfície. Os musgos são talófitas; não possuem tecidos diferenciados ou verdadeiros órgãos. Possuem estruturas tipo raiz, tipo caule e tipo folha. Os gâmetas são produzidos por pseudo-"órgãos reprodutores" (que não também não são órgãos reais) situados no topo da planta. Na presença de água, células do esperma fertilizam os ovos dando origem aos zigotos diploides. O zigoto é a célula inicial para a nova geração assexual; desenvolve-se em seda e esporângio. Portanto o ciclo de vida recomeça novamente. A geração sexual dos musgos é mais desenvolvida; portanto, é a geração dominante. A geração assexual é limitada a uma fase curta. No entanto, no ciclo de vida de outras plantas terrestres, a geração assexual é a dominante.

A planta de feto é a geração esporófita diploide. Os seus órgãos principais são o rizoma, que consiste no caule terrestre e as raízes, e as folhas. Na parte inferior das folhas existem vários conjuntos de esporângios, chamados de soros. Os esporângios produzem esporos haploides por meiose (ou divisão celular redutiva) Os esporos caem para o solo quando os esporângios abrem. Os esporos nos fetos da madeira desenvolvem-se num protalo em forma de coração muito característico. A parte do fundo do protalo contém estruturas filamentosas e os órgãos repordutores. As células do esperma nadam até aos órgãos reprodutores femininos, onde fertilizam os ovos formando os zigotos. Depois, os zigotos desenvolvem-se em plantas de feto. No ciclo de vida dos fetos, tal como nas angiospérmicas e gimnospérmicas, a geração assexual é dominante. Na evolução das plantas, a redução da geração gametófita é uma tendência importante. Enquanto os fetos têm um protalo relativamente desenvolvido, os gametófitas das plantas mais desenvolvidas consistem em poucas células e de vida-curta, ente o pólen e o óvulo.

Extras relacionados

Meiose

Os nossos gâmetas são células haploides produzidas a partir de células diploides por meiose, um tipo especial de divisão celular.

Mitose

A mitose é o processo pelo qual uma célula eucariótica se divide em duas células, permancecendo inalterado o número de cromossomas.

Ciclo de vida de plantas

O desenvolvimento de musgos, fetos, gimnospérmicas e angiospérmicas é caracterizado pela alternância de gerações.

Cogumelo

Um cogumelo é o corpo carnudo frutífero de um fungo.

Comparação entre cogumelos tóxicos e comestíveis.

Certos cogumelos podem ser tóxicos e, por conseguinte, fatais para o ser humano, enquanto outros são comestíveis e bastante usados na culinária.

Comparação entre frutos verdadeiros e pseudofrutos

O pericarpo dos frutos verdadeiros desenvolve-se a partir do carpelo, enquanto o pericarpo dos pseudofrutos se-desenvolve a partir de outras partes das flores.

Comparação entre monocotiledóneas e dicotiledóneas

Os dois grupos de angiospermas são as monocotiledóneas e as dicotiledóneas.

Flor

As animações apresentam a estrutura de uma flor típica

Milho

Uma das mais importantes culturas monocotiledóneas.

Órgãos vegetativos das plantas

Estes órgãos são vitais para a sobrevivência e desenvolvimento das plantas.

Plantas bulbosas de primavera

Esta animação mostra a anatomia de tulipas, narcisos e campainhas de inverno.

Sementes e germinação

As dicotiledóneas têm duas folhas embrionárias (cotilédones), enquanto as monocotiledóneas só têm uma.

Sequoia gigante

As sequoias gigantes são os maiores seres vivos a nível de peso.

Vida no período Pérmico

Esta cena 3D apresenta a flora e fauna do último período da Era Paleozóica.

Camadas da floresta

As camadas de diferentes tipos de floresta podem variar bastante.

Carvalho

Esta animação mostra de que modo as árvores mudam ao longo das estações, baseando-se no exemplo do carvalho.

Castanha-da-índia

Esta animação mostra de que forma os castanheiros-da-índia mudam ao longo das estações.

Reprodução e desenvolvimento dos insetos

De acordo com o seu ciclo de vida, os insetos podem sofrer três tipos de metamorfose: ametabolia, hemimetabolia ou holometabolia.

Added to your cart.