Catedral de Alexandre Nevsky (Sófia, século XX)

Catedral de Alexandre Nevsky (Sófia, século XX)

Construída em estilo neo-bizantino, esta catedral ortodoxa é um dos símbolos da capital búlgara.

Artes visuais

Palavras-chave

Alexandre Nevsky, Alexander Pomerantsev, neo-bizantino, catedral, ortodoxo, igreja, bizantino, Anton Mitov, arquitetura, construção, Sófia, Bulgária, religião, símbolo, cúpula, santo, santo patrono, torre do sino, ícone, Os Balcãs, Península Balcánica, búlgaro, século XX

Extras relacionados

Cenas

Catedral ortodoxa

  • entrada principal
  • campanário - 53 metros de altura.
  • cúpula em cruz
  • cúpula central - 45 metros de altura.
  • estilo neo-bizantino

Estilo neo-bizantino

  • campanário
  • cúpula em cruz
  • cúpula central
  • tambor
  • semi-cúpula
  • sistema complexo de cúpulas
  • janelas em arco

Entrada principal

  • placas de mármore
  • portas de carvalho
  • base de granito (1,4 m)

Campanário

  • cruz (2,5 m)
  • cúpula em talha dourada
  • sinos - A igreja tem 12 sinos. Enquanto o mais pesado pesa cerca de 12 toneladas, o mais leve tem apenas 10 quilogramas.
  • mosaicos - Retrata o santo patrono Alexandre Nevsky, de quem a catedral recebeu o seu nome.

Basílica com cúpula em cruz

  • semi-cúpula
  • nave central
  • campanário
  • cúpula central

Cúpula central

  • placas de ouro - Foram restaurados em 2001. Os peritos búlgaros cobriram as quatro cúpulas com folha de ouro, cada uma medindo 84 mm de comprimento, 84 mm de largura e 0,4 mícrones de espessura.

Animação

Narração

A Catedral de Alexandre Nevsky é um dos mais famosos símbolos de Sófia, a capital da Bulgária. Funciona como catedral patriarcal da Igreja Ortodoxa Búlgara desde 1953. A catedral foi consagrada ao Santo Alexandre Nevsky, patrono do exército russo na guerra russo-turca de 1877-1878.

A primeira pedra foi colocada em 19 de fevereiro de 1882. Existem dois textos enterrados junto das fundações da igreja, que imortalizam os eventos da guerra. A catedral foi erigida apenas com doações do povo da Bulgária. A construção ficou completa em 1912, mas devido às guerras e às perturbações políticas vigentes, foi apenas oficialmente consagrada em 1924.

A catedral foi desenhada pelo arquiteto russo Alexander Pomerantsev. É uma basílica de cinco naves, com uma cúpula cruzada, em estilo neo-bizantino. Os seus elementos estruturais mais característicos são a cúpula cruzada, o complexo sistema de cúpulas e a torre do sino.

Com o seu tamanho e ornamentação impressionantes, a catedral rivaliza com os mais famosos locais de culto deste tipo do mundo. Tem 72 m de comprimento, 55 m de largura, 53 m de altura e uma área de 3170 m². A igreja pode receber até 5.000 pessoas e ser acedida por 11 portas. Por cima da entrada principal fica a torre do sino, que termina numa cúpula. O peso total dos 12 sinos é de aproximadamente 25 toneladas. Cerca de 700 m² do total da superfície da cúpula da catedral são pintados a ouro.

A fachada, arcos e frisos estão decorados com ornamentos em pedra com motivos proto-búlgaros. A sua construção é da responsabilidade de uma equipa de construtores e profissionais búlgaros, russos, alemães, austríacos, checos e italianos.

A igreja alberga mais de 400 peças de arte cristã: ícones, frescos e mosaicos. Só a abóbada da nave central está coberta por 412 m² de frescos. As decorações interiores são feitas de ónix, mármore e alabastro de todo o mundo. Os mosaicos, desenhados por Anton Mitov, foram criados em Itália.

Os ícones foram produzidos por artistas russos e búlgaros. Conjuntamente com os santos búlgaros, as paredes da catedral estão também pintadas com imagens de outros czares e santos russos, sérvios e eslavos. A cripta da igreja, inicialmente destinada a servir como panteão para búlgaros ilustres, foi reconstruída num museu de ícones búlgaros.

Extras relacionados

Catedral de São Basílio (Moscovo, século XVI)

Consagrada a São Basílio, a catedral foi mandada construir por Ivan, o Terrível.

Abadia de Melk (Áustria)

Com 900 anos, a abadia beneditina está localizada em Melk, na margem direita do Danúbio.

Hagia Sophia (Istambul)

Construída no Império Bizantino, a igreja da ‘Santa Sabedoria’ foi o maior edifício religioso até 1935, quando foi transformada em museu.

Abadia de Sankt Gallen

Este complexo arquitetônico foi durante séculos uma das abadias beneditinas mais importantes.

Capela de Notre-Dame-du-Haut (Ronchamp, França, 1950)

Capela de peregrinação concebida pelo arquiteto francês Le Corbusier, um dos mais importantes arquitetos do século XX.

Catedral gótica (Clermont-Ferrand, século XV)

Nomeada em referência à Assunção de Maria ao Céu, a catedral é uma das pérolas da arquitetura gótica francesa.

Cossaco ucraniano (século XVII)

Sendo membros de comunidades militares independentes, os cossacos desempenhavam um papel importante na história da Ucrânia.

Igreja de São João em Kaneo

A igreja ortodoxa, situada num penhasco pitoresco, foi nomeada após João, o Apóstolo.

O Cavaleiro de Madara

Relevo esculpido em pedra, situado no nordeste da Bulgária e provavelmente feito em finais do século VII.

Os povos eslavos

A maioria dos povos eslavos, classificados em três grandes grupos, vive atualmente em 14 países europeus.

Praça da Catedral (Szeged, Hungria)

A igreja votiva de Szeged, cidade situada na grande planície húngara, destaca-se dos edifícios desta famosa praça da cidade, em cujas arcadas se pode...

Igreja de madeira (Borgund, século XIII)

Construída nos séculos XII-XIII, é a igreja de madeira mais bem preservada da Noruega.

Imperador bizantino (século VI)

O império Bizantino foi a continuação direta do Império Romano.

Added to your cart.