Batalha de Trafalgar (1805)

Batalha de Trafalgar (1805)

A Esquadra Real Inglesa, comandada pelo almirante Lord Nelson, derrotou a frota da aliança França-Espanha, numa batalha naval, durante as guerras napoleónicas.

História

Palavras-chave

Trafalgar, Guerras Napoleónicas, napoleão, tácticas navais, almirante Nelson, Villeneuve, frota, batalha, espanhol, britânico, francês, guerra, Collingwood, formação militar, Bucentaure, Victory, encouraçado, campanha militar, história militar, soldado, exército, Atlanti-óceán, história, Idade Moderna

Extras relacionados

Cenas

Trajetória da aproximação

Esquadra britânica

Esquadra francesa-espanhola

Desenrolar da batalha

Fase 1 (20 de outubro de 1805)

A Batalha de Trafalgar foi a batalha naval mais importante das Guerras Napoleónicas. Decorreu junto à costa atlântica sudoeste de Espanha, a oeste do Cabo Trafalgar.

A frota combinada franco-espanhola (18 navios franceses e 15 espanhóis) recebeu ordem para navegar para Nápoles, para prestar auxílio aos soldados franceses no sul de Itália. O almirante Villeneuve, comandante do navio almirante, o Bucentaure, dividiu a frota em dois grupos, formando uma coluna única em direção ao norte.

A frota inglesa, de 27 navios, comandada por Lord Nelson no Victory, foi dividida em duas colunas. Ele liderou pessoalmente a coluna de 12 navios que navegava a barlavento, enquanto a coluna a sota-vento era liderada pelo almirante Collingwood no Royal Sovereign.

Fase 2

Lord Nelson comandou as duas colunas inglesas num ataque em ângulo reto contra a coluna da frota combinada franco-espanhola. Os navios do almirante atacaram a guarda avançada e o centro, enquanto a coluna de Collingwood disparou contra a parte traseira da formação.

Apesar da frota franco-espanhola ter usado fogo de canhões pesados, não conseguiram repelir o ataque da frota inglesa. Ambos os grupos conseguiram atravessar pelas linhas, seguindo-se uma batalha sangrenta. O navio almirante francês, o Bucentaure, ficou seriamente danificado na batalha.

Fase 3

Na batalha que se seguiu, os navios do Lord Nelson destruíram a frota de Villeneuve. No entanto, o próprio Lord Nelson foi ferido mortalmente durante a batalha; ele foi atingido por um atirador furtivo, a bordo do navio francês Redoutable. No entanto, Collingwood não permitiu que o inimigo tirasse partido da situação. Mais e mais navios franceses e espanhóis foram-se rendendo. Apesar do desesperado contra-ataque liderado pelo almirante Dumanoir, a sua derrota era inevitável.

Os britânicos alcançaram uma vitória decisiva. As perdas da frota britânica totalizaram 1600 mortes e feridos, no entanto, não perderam nenhum dos seus navios. A frota combinada franco-espanhola, por seu lado, perdeu 18 navios e 12 mil marinheiros, a maioria deles capturados.

Fase 1 (20 de outubro de 1805)

A Batalha de Trafalgar foi a batalha naval mais importante das Guerras Napoleónicas. Decorreu junto à costa atlântica sudoeste de Espanha, a oeste do Cabo Trafalgar.

A frota combinada franco-espanhola (18 navios franceses e 15 espanhóis) recebeu ordem para navegar para Nápoles, para prestar auxílio aos soldados franceses no sul de Itália. O almirante Villeneuve, comandante do navio almirante, o Bucentaure, dividiu a frota em dois grupos, formando uma coluna única em direção ao norte.

A frota inglesa, de 27 navios, comandada por Lord Nelson no Victory, foi dividida em duas colunas. Ele liderou pessoalmente a coluna de 12 navios que navegava a barlavento, enquanto a coluna a sota-vento era liderada pelo almirante Collingwood no Royal Sovereign.

Fase 2

Lord Nelson comandou as duas colunas inglesas num ataque em ângulo reto contra a coluna da frota combinada franco-espanhola. Os navios do almirante atacaram a guarda avançada e o centro, enquanto a coluna de Collingwood disparou contra a parte traseira da formação.

Apesar da frota franco-espanhola ter usado fogo de canhões pesados, não conseguiram repelir o ataque da frota inglesa. Ambos os grupos conseguiram atravessar pelas linhas, seguindo-se uma batalha sangrenta. O navio almirante francês, o Bucentaure, ficou seriamente danificado na batalha.

Fase 3

Na batalha que se seguiu, os navios do Lord Nelson destruíram a frota de Villeneuve. No entanto, o próprio Lord Nelson foi ferido mortalmente durante a batalha; ele foi atingido por um atirador furtivo, a bordo do navio francês Redoutable. No entanto, Collingwood não permitiu que o inimigo tirasse partido da situação. Mais e mais navios franceses e espanhóis foram-se rendendo. Apesar do desesperado contra-ataque liderado pelo almirante Dumanoir, a sua derrota era inevitável.

Os britânicos alcançaram uma vitória decisiva. As perdas da frota britânica totalizaram 1600 mortes e feridos, no entanto, não perderam nenhum dos seus navios. A frota combinada franco-espanhola, por seu lado, perdeu 18 navios e 12 mil marinheiros, a maioria deles capturados.

Narração

Fase 1 (20 de outubro de 1805)

A Batalha de Trafalgar foi a batalha naval mais importante das Guerras Napoleónicas. Decorreu junto à costa atlântica sudoeste de Espanha, a oeste do Cabo Trafalgar.

A frota combinada franco-espanhola (18 navios franceses e 15 espanhóis) recebeu ordem para navegar para Nápoles, para prestar auxílio aos soldados franceses no sul de Itália. O almirante Villeneuve, comandante do navio almirante, o Bucentaure, dividiu a frota em dois grupos, formando uma coluna única em direção ao norte.

A frota inglesa, de 27 navios, comandada por Lord Nelson no Victory, foi dividida em duas colunas. Ele liderou pessoalmente a coluna de 12 navios que navegava a barlavento, enquanto a coluna a sota-vento era liderada pelo almirante Collingwood no Royal Sovereign.

Fase 2

Lord Nelson comandou as duas colunas inglesas num ataque em ângulo reto contra a coluna da frota combinada franco-espanhola. Os navios do almirante atacaram a guarda avançada e o centro, enquanto a coluna de Collingwood disparou contra a parte traseira da formação.

Apesar da frota franco-espanhola ter usado fogo de canhões pesados, não conseguiram repelir o ataque da frota inglesa. Ambos os grupos conseguiram atravessar pelas linhas, seguindo-se uma batalha sangrenta. O navio almirante francês, o Bucentaure, ficou seriamente danificado na batalha.

Fase 3

Na batalha que se seguiu, os navios do Lord Nelson destruíram a frota de Villeneuve. No entanto, o próprio Lord Nelson foi ferido mortalmente durante a batalha; ele foi atingido por um atirador furtivo, a bordo do navio francês Redoutable. No entanto, Collingwood não permitiu que o inimigo tirasse partido da situação. Mais e mais navios franceses e espanhóis foram-se rendendo. Apesar do desesperado contra-ataque liderado pelo almirante Dumanoir, a sua derrota era inevitável.

Os britânicos alcançaram uma vitória decisiva. As perdas da frota britânica totalizaram 1600 mortes e feridos, no entanto, não perderam nenhum dos seus navios. A frota combinada franco-espanhola, por seu lado, perdeu 18 navios e 12 mil marinheiros, a maioria deles capturados.

Extras relacionados

Ragusa (Croácia, século XVI)

Esta cidade croata, hoje chamada Dubrovnik, é conhecida pela sua arquitetura espetacular...

Fortaleza de Nizwa (Omã, século XVII)

A torre redonda da maior fortaleza da Península Arábica tinha um engenhoso sistema de defesa.

Guilhotina

Concebido para levar a cabo execuções de uma forma mais humana, este engenho tem o nome...

Luís XIV (Rei-Sol)

O reinado do monarca francês recebeu este epíteto devido à opulência e extravagância do...

Chefe da tribo Zulu

As tribos africanas têm as suas próprias culturas.

Roda de fogo

Esta arma letal, uma roda de moinho de água carregada com pólvora e óleo, foi inventada...

Avião motorizado (János Adorján, 1910)

A construção da "Libelle" (Libélula) é um dos marcos da história da aviação (húngara).

O tráfico de escravos

Porque era um negócio altamente lucrativo o tráfico de escravos?

Added to your cart.